quarta-feira, março 23, 2005

Dunas


Pra não passar o mês de março em branco vai um poema de my dad.

Dunas

Mês de março em Salvador
O verão está no fim
Todo o mato está em flor
E eu me sinto num jardim

Quem sair do Abaeté
Rumo à Praia do Flamengo
Não de carro mas a pé
Pelas duna, mato a dentro

Há de ver belezas tais
Que mal dá pra descrever
Tem orquídeas, gravatás
Água limpa de beber

Cavalinhas e teiús
Borboletas e bosouros
Tem lagartos verdazuis
E raposas cor de ouro

Sem falar nos passarinhos
Centopeias e lacraus
Nas jibóias e nos ninhos
De urubus e bacuraus

Vejo orquídeas cor de rosas
Entre flores amarelas
Dançam cores. Vão-se as horas
Entre manchas de aquarelas

Desce a tarde. Vem na brisa
Um cheirinho de alecrim
Canta um grilo. Sinto a vida
Tudo está dentro de mim

Fernando de Oliveira

Quem

Cesar Fernando de Oliveira

Mais um astronauta no Chipre

My profile

Sobre

Cinema e palavras vagando na rede...

últimos posts

Google
 
Web URL DO SEU SITE
online